O Recomeço

img_001.JPG

Após o turbulento período do final da gravidez e adaptação dos primeiros dias, estou de volta ao Blog!

Claro que não vou fazer um resumo de tudo que aconteceu, é tanta informação que nem dá pra resumir, então vou fazendo posts pontuais sobre cada situação. Mas hoje vim falar de outra coisa...

Você pode estar pensando que o título se refere ao blog, mas não é nada disso. Estou recomeçando a vida, pois com a chegada da Gigi, sinto como se minha vida tivesse voltado ao ponto de partida e agora é hora de recomeçar tudo de novo.

Quando eu fui para sala de cirurgia não tinha ideia do quanto minha vida mudaria em poucos minutos.

Como não?! Você ficou nove meses esperando ela chegar...

É isso mesmo passamos 40 semanas aguardando a chegada da Gigi, deixamos o apartamento pronto, compramos fraldas e tudo mais que precisaríamos para sua chegada. Além das compras necessárias fizemos todas as aulas sobre segurança e primeiros cuidados, porém faltaram aulas sobre o emocional, sobre como lidar com essa mudança drástica em nossas vidas.

Você perde completamente sua identidade, eu por exemplo, deixei de ser a Babi e virei a mãe da Gigi.

A verdade é que depois que eles saem da barriga, continuam grudados ao nosso corpo. Eu achava que seria super fácil sair pra trabalhar, ir na farmácia ou até mesmo levantar de madrugada pra fazer xixi, mas foi aí que me enganei...

A primeira vez que a deixei em casa pra ir trabalhar, deixei leite e tudo certinho, mas claro que depois de um tempo ela chorou. Não chorou de fome ... faltou o  colo da mamãe.

E o xixi da madrugada?! Sim... é verdade, nem isso consigo fazer sozinha. Sempre a levo pro banheiro comigo porque se ficar no berço é choro na certa. E ela é poderosa chorando.

Quando falo de recomeço, estou falando da necessidade de reorganizar nossa vida inteira , do nosso emocional à mobilia da casa, tudo tem que estar alinhado com as necessidades e segurança da nossa pequena.

Sem falar que ser mãe é um desafio, mas também é poder vivenciar tudo o que não lembramos dos nossos primeiros dias. Nessa primeira fase entendemos exatamente o motivo de gritarmos 'MANHÊÊÊÊÊ' quando precisamos de alguma coisa. E também é um belo presente poder viver e sentir tudo aquilo que um dia minha mãe viveu comigo.

Com certeza não é um caminho fácil, mas também não esperava que fosse. Sigo cansada, dormindo muito menos que oito horas por noite, sem tempo pra fazer as unhas, sobrancelha e às vezes sem tempo pra escolher uma roupa pra vestir. Pois é, tem dias que o tempo do banho é só que eu tenho e não consigo nem ao menos me vestir antes de pegar a pequena no colo.

O mais importante nessa história toda é você saber entender o momento de recomeçar, ele não acontece imediatamente quando o bebê nasce, ele pode acontecer dias ou semanas depois, cada um tem um tempo diferente, mas ele sempre acontece.

Hoje depois de cinco semanas consegui recuperar minha identidade, reorganizar minha vida, meus trabalhos e os planos que tenho para o futuro. O importante é não se pressionar, deixa que tudo acontece no seu tempo e se por acaso algo não sair como planejado, lembre-se de que tudo fica bem no final!