Sobre ser Mãe no Exterior

Sabe aquela frase "Quando nasce um bebê, nasce uma mãe"? Sinceramente, pra mim hoje, que sou mãe, acho que faria mais sentido se fosse: "Quando nasce um filho, nasce também uma leoa": nasce uma mulher forte, corajosa, protetora, que ao mesmo tempo é dona de um amor incondicional e uma ternura indescritível. Dona de uma coragem enorme, que não mede esforços para proteger sua cria. Que tira forças não se sabe de onde, para fazer tudo por aquele bebezinho: quem precisa dormir? Tomar banho? Comer? Imagina aquela fera carregando seu filhotinho, com aqueles dentes afiados, mas com toda doçura e delicadeza, para não machucá-lo. Ou defendendo seus filhotes de outros animais às vezes maiores e mais fortes do que ela. É assim que me vejo hoje, como mãe.

Ser mãe é isso, e muito mais: é uma grande explosão de emoções e sentimentos, descobertas, transformações. Tudo junto, misturado e ao mesmo tempo, o tempo todo.

Agora, imagina tudo isso e adiciona outro "pequeno detalhe": ser mãe em outro país. Longe das nossas referências, da família, dos amigos. Ser expatriado é difícil pra caramba. Ser mãe expatriada é difícil pra caramba nível hard.

Não saber onde levar seu filho numa emergência, qual remédio equivale ao remédio que usamos no Brasil, como vesti-lo no inverno, a comida, os costumes... Ter que fazer tudo sem ajuda, sem uma rede de apoio não é fácil. No meu caso, eu tenho meus pais aqui nos ajudando, aconselhando... Ainda assim, e mesmo morando em Toronto há tantos anos, às vezes me sinto perdida.

Mas... como mãe é aquela fera que falei no início, a gente segue tentando, às vezes errando, mas definitivamente, acertando muito mais do que a gente pensa. Focar no positivo, não se deixar desanimar quando alguma coisa não acontece do jeito que imaginamos. Eu sei que é bem mais fácil falar do que fazer, mas não se culpe.  Desencane. E por mais clichê que essa frase possa parecer, "você é a melhor mãe que seu filho poderia ter".

unnamed.jpg

Paula Calhelha - @brasileiraemtoronto

Oie! Eu sou a Paula! Sou natural do Rio, mas vim para Toronto com meus pais em 96. Mãe da canadensinha mais linda, feliz e amorosa que eu conheço, apaixonada pela minha profissão (Mainframe Developer), também escrevo sobre nossas experiências no Brasileira em Toronto quando o tempo permite.